Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Voltar
Início do conteúdo da página

06/07/2015

Mais Médicos: profissionais brasileiros formados no exterior começam a atuar


O médico Francisco Alfredo Sampaio começou hoje no Programa Mais Médicos em Recife (PE)

Os profissionais brasileiros formados no exterior selecionados para o edital 2015 do Programa Mais Médicos iniciaram hoje o trabalho nas unidades de saúde em todo o país. Ao todo, 387 médicos atuarão em 235 municípios e 10 distritos indígenas em todo o Brasil.

O médico cearense Francisco Alfredo Sampaio, de 30 anos, foi selecionado para trabalhar em Recife (PE). Formado pelo Instituto Universitário Héctor Barceló, na Argentina, Dr. Francisco diz que se sente pronto para começar o atendimento à população. “Minha expectativa é a melhor possível. Espero que consigamos prestar um bom atendimento. O local que estou inserido é bem grande e quero muito poder ajudar comunidade”, disse.

Apesar de ter se formado há pouco tempo, Francisco já possui experiência na atuação médica. “Me formei ano passado e trabalhei lá em vários locais, como em hospitais e até unidades de saúde bem parecidas com esta que eu estou hoje. Voltei ao Brasil com a intenção de fazer o Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos expedidos por Instituição de Educação Superior Estrangeira – Revalida, e acho que trabalhar no SUS vai me ajudar bastante. A proximidade com a família também pesou bastante na escolha”, disse.

Com a chegada dos médicos, o programa garantirá assistência à saúde de 63 milhões de pessoas. No total, são 18.240 médicos em 4.058 municípios, cobrindo 72,8% das cidades brasileiras, e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI) atendidos atualmente pelo Mais Médicos.

Com a participação dos brasileiros graduados em outros países, não houve necessidade de convocação de profissionais estrangeiros para esta etapa do Programa. Das 4.139 oportunidades ofertadas em 1.289 municípios e 12 DSEI, os médicos com CRM Brasil preencheram 3.752 vagas ou 90,7% do total ofertado pela iniciativa este ano. As restantes foram todas preenchidas por brasileiros formados fora do Brasil. Essa foi a maior adesão de brasileiros desde o início do Mais Médicos.

Como ocorreu nos ciclos anteriores do Programa, os médicos com diplomas de instituições estrangeiras foram aprovados na avaliação realizada durante o acolhimento nacional, realizado em Brasília (DF), no mês de junho. Antes do início de atividades, os profissionais ainda tiveram uma semana de acolhimento nas capitais dos estados onde foram alocados.


Fonte: Gabriela Rocha/ Blog da Saúde

 

voltar
Fim do conteúdo da página